Há alturas em que a dor é tão forte que deixa a tristeza invadir-nos sem dó nem piedade. Ontem foi assim.

Ninguém sabe. Ninguém vê. Sinto falta de te chorar. Como é que estando eu aqui tu não estás? Não era suposto ser assim.
posted by Patrícia Costa Mateiro

2 thoughts on “

  1. Querida Patricia,Muitas vezes penso em ti, muitas vezes falo de ti com a minha Avó… ainda este sábado que passou ao ouvi-la falar sobre a morte de um filho, com apenas 19 anos, senti a dor que vai naquele coração, as lágrimas que teimam em cair… logo penso: a Pat! Não consigo nem imaginar o peso da dor. Ao ouvir a Avó Nita a pessoa sente que há mais qualquer coisa para lá da morte. Esta parte também não sei explicar mas há uma esperança que fica. Como disse Fernando Pessoa: “Morrer é apenas não ser visto”. O Pedro vive em nós que estamos vivos! O sorriso do Pedro continua a existir… Um grande beijinho e sempre que estiveres nesses dias e queiras desabafar, estou por aqui!Mariana Mendia

    Gostar

  2. Olá!Meu irmão também tinha 22 quando se foi…vou add teu blog no meu pq encontrei algumas coisas nele com as quais me identifiquei de verdade e pretendo visitar sempre. Ainda está muito maduro para mim…fazem apenas tres meses.Ainda não sei explicar bem o q sinto, até pq qd começo a digitar no blog, a emoção me pega de jeito, entao tenho q parar.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s