Trabalhar a partir de casa?

Tanta vez acontece querermos muito muito uma coisa, até a experimentarmos, ou até ela se concretizar. E, na maior parte das vezes, não é bem como pensámos que ia ser. Quantas vezes não andamos a namorar durante semanas ou meses um casaco, uma mala ou umas botas e depois, quando finalmente ganhamos coragem para passar o cartão, “ah, afinal não é assim tão especial como parecia na montra”.

A comparação pode não ser a melhor, mas uma coisa eu tenho a certeza. Toda a mãe que tem crianças pequenas já sonhou, pelo menos uma vez na vida, com um trabalho perfeito, a partir de casa. Com horários (des)controlados por nós, com a casa sempre arrumada e uma secretária linda onde repousa um chá envolvido numa caneca que tem desenhada uma frase super inspiradora, daquelas que termina com um ♥.

O bebé Zé esteve (ainda está) ontem com uma alergia. Passámos a manhã no hospital e de tarde fiquei a trabalhar a partir de casa. Em dias de frio como o de ontem não há lugar mais desejado que a nossa casa. Mal entrei vi que não havia batatas para a sopa e fui num instante à mercearia comprar. Entrei no meu quarto para me descalçar e tive de fechar a porta rapidamente porque ouvia os pedidos de aflitos das minhas gavetas e pedir que as arrumasse. Fiz um chá. Liguei a braseira na camilha e pensei: “que luxo, estar assim em casa”. Mas não estava sozinha. O Kiki não tem aulas de tarde. O Pedro apareceu para acender a lareira (que querido). O bebe Zé pediu que lhe criasse um endereço de email e que jogasse monopólio com ele, apenas acedi a um dos pedidos. Criei um email que no nome do utilizador tem a palavra zezinho e só depois reflecti sobre isso, ao imagina-lo daqui a 10 ou 15 anos numa entrevista de emprego,”o meu endereço de email é zezinhomateiro …”

Eu que há anos que trabalho em open office com pessoas a entrar e a sair e o telefone a tocar, estava com uma dificuldade enorme em concentrar-me com o barulho dos meus filhos e com tudo o que estava à minha volta. Tive de ligar o spotify e colocar phones (a sério que o spotify fez uma playlist só para mim e a primeira música é Nothing’s Gonna Stop Us Now dosStarship?!). e pude cantar! No trabalho também canto mas com alguma contenção. Mas depois com os phones nos ouvidos estava preocupada por não ouvir o telefone, caso ele tocasse. Ou não ir a tempo de o atender só com o tempo que perco a pôr e a tirar aquela coisa enorme da cabeça.

Pessoas que trabalham em casa, não é super estranho fazer e receber telefonemas com a máquina da roupa a trabalhar? ou com o cão a ladrar? ou os miúdos no chão a brigar? É que em casa há toda uma série de barulhos muito diferentes dos que oiço normalmente no escritório.

Deu para perceber, em poucas horas, que trabalhar a partir de casa, como quase tudo na vida, tem vantagens e desvantagens, e não me parece que eu seria disciplinada o suficiente para o fazer. Mas admiro muito, e às vezes até invejo, quem tenha essa possibilidade e consiga corresponder. Eu, numa tarde, tive muito mais fome, mais conforto, menos concentração, mais sono, menos stress e a certeza que, a partir de casa, existiriam sempre mais horas extra.

É bom poder fazê-lo quando é preciso, mas todos os dias não sei se me adaptava.

Ainda há Pai Natal aqui em casa
Tive de usar os phones deles para me isolar do barulho que fazem a jogar
Inseparável da minha agenda de papel

2 thoughts on “Trabalhar a partir de casa?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s