13 Setembro 2005

Faz hoje 2 anos que, na minha rotina habitual, cheguei ao escritório pelas 09h30, comecei a ler os mails e não passei do primeiro. Não queria acreditar no que lia: “o meu irmão faleceu num desastre de mota, preciso de um favor teu”.

Assim foi, este gelo que agora mesmo estou a sentir, os arrepios também chegaram, os olhos ficaram cheios de lágrimas, o coração ficou pequenino, as mãos e pernas tremiam, enfim – pensei: Será que é mesmo verdade? Vou ler outra vez! Não é possível! Não havia nada a fazer se não aceitar a dura realidade. Porquê o Pedro? Porquê Porquê?

Querido João Maria, por vezes escrevo algumas coisas sobre o tio Pedro, não com a intenção de dramatizar a situação mas sim porque realmente foi um acontecimento brutal que não me passou ao lado. Quase todos os dias, quando vou para o trabalho, me lembro do tio Pedro, da maneira como ele levava a vida, do sorriso, da alegria e do jovem simples que foi. E é isto que fica!
Raramente fico triste, antes pelo contrário, fico muito feliz pelo facto de o ter conhecido.
posted by Mariana Mendia

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s