Vamos casar

“Vamos casar!” Está quase a fazer um ano que recebi um e-mail teu com a notícia que ias casar. E tu estás prestes a festejar o teu primeiro aniversário de casamento. Senti felicidade em cada palavra que escolheste para enviar aquele e-mail aos teus amigos e eu, orgulhosamente, incluída. Ler-te foi como se, de repente, te estivesse a observar a tratar pormenorizadamente de cada detalhe, com o cuidado de quem não quer que falhe nada naquele que ia ser o teu grande dia.

Disseste-me que o amor é assim, inesperado e louco. Lembro-me de ter ficado a pensar que bem que tu combinas com o amor, tu que és, tal e qual assim, inesperada e louca. Imagino que se, um dia, chegarmos a ir ver um concerto juntas, um daqueles que tantas vezes já tentámos combinar, e se por acaso no meio da multidão te perdesse e tivesse de te descrever a quem por lá andasse, diria que és assim, inesperada e louca. E feliz. Inesperadamente louca e feliz.

Disseste-me também, e o meu entusiasmo a aumentar à medida que deslizava os olhos pelas tuas palavras, que eu iria poder colaborar activamente naquele que seria um dos dias mais importante da tua vida. Imaginei que me emocionaria ao ver-te vestida de noiva (emociono-me sempre, até com as noivas que não conheço), pensei nas músicas que irias gostar de ter na festa (nem quero pensar o que sofreria um DJ nas mãos de uma noiva exigente como tu), cheguei até a pensar se teria algum vestido bem giro e que me ficasse bem à séria, que ainda não tivesse usado muitas vezes, ou se deveria começar já à procura de algo que me fizesse sentir como a pessoa mais gira da festa logo a seguir à noiva, e à mãe da noiva, e à irmã, e às madrinhas da noiva. Um vestido giro para o teu grande dia.

Demorei tempo até chegar à parte da mensagem em que dizias que, por opção de ambos, o tinham decidido fazer a dois.

“Ui! A Isa não só vai casar como está verdadeiramente apaixonada e encontrou alguém mesmo à medida daquilo que sempre sonhou.”

A única coisa que pretendias com a tua mensagem, para além de nos contares tão boa novidade, era que partilhássemos da tua felicidade, mesmo à distância, e que te enviássemos uma palavras nossas que irias ler no teu dia. Fiquei tão feliz por ti, ficámos eu e o meu (também teu) Pedro, felizes por ti e pelo teu Pedro (que passou a ser nosso também no dia que o apresentaste). Disse-te que sim, que te escreveria, e não o cheguei a fazer a não ser hoje, quase um ano depois. Desculpa a demora, mas eu sei que tu sabes que elas têm estado sempre aqui, só precisavam que eu as enviasse para ti. E se vamos partilhar da tua felicidade e de quem contigo escolheres para estar ao teu lado? Sem dúvida alguma que vamos!

Beijinho nosso, Isa, meu e do nosso Pedro, para ti e para o também nosso Pedro.

27394216_10211188836138043_755781441_n
O primeiro pedido de casamento (a dois na John Lennon Wall, Praga)
27330279_10211188830657906_1258844587_o
O pedido de casamento em frente aos amigos (eu lá atrás)
Capturar
O email “Vamos casar”
27330256_10211188838058091_1834696151_o
O casamento de sonho na praia (e as mensagens dos amigos a serem lidas)
27329450_10211188826977814_1064218876_o
Família, os 4

2 thoughts on “Vamos casar

  1. Não me aguento, ao ler o texto e a visualizar as fotos, senti-me tão feliz por Vos ver tão felizes.
    Espero que esse amor se perpétue no tempo, já me comovi não queria, mas assim sou, um beijo grande do Tio que Vos adoraaaaaaaa😘

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s