A sério Kiki? Também tu?

A sério Kiki? Também tu? Também já vais para o teu primeiro campo de férias?

Ainda a semana passada trocaste as mochilas e carregaste num dia inteiro por engano os livros pesados do 6º ano do teu irmão. Como é que te vais orientar sem mim uma semana? Escolhi para a tua mochila calções lisos e de cores sóbrias para ficarem bem com todas as tshirts. Lembrei-me agora que só levaste uns calções de banho, os outros ficaram no arame.

Vou-me rir menos esta semana. Acho também que vou gritar menos esta semana. Dos três és o mais curioso, queres saber tudo o que se passa à tua volta e desafias-me a toda a hora com as tuas contrariedades. As perguntas saem-te da boca, por vezes num voo de tal forma descontrolado que nem a tua curiosidade as consegue acompanhar.

À chegada ao campo reconheceram-te imediatamente. És o Mateiro, o irmão do João. São os benefícios (ou não) de teres um irmão mais velho. Lembrei-te antes de sairmos de casa que é muito bom seres o irmão do João mas para não te esqueceres que , mais do que irmão do João, tu és o Kiki (embora tenhas dito a toda a gente que o teu nome é Pedro, se calhar amanhã já estás a dizer que te chamas Kiki). Tenho a certeza que no final desta semana não é do irmão João, mas sim do Kiki que todos se vão lembrar.

És inseguro.  E indeciso. Muito indeciso. Demoraste 17 horas a escolher a hora para nasceres, fazendo assim o primeiro teste involuntário à minha paciência. A simples tarefa de escolheres o sabor de um gelado pode tornar-se para ti na decisão da tua vida. A regra que nos ensinam de contar até 10 para nos acalmarmos não resulta contigo. Por vezes tenho de dizer a tabuada do 7 e do 9, com todas as paragens que isso me obriga, antes de regressar ao desafio de ser tua mãe.

Oh mãe, será que eu vou fazer amigos esta semana? Oh mãe… eu não tenho tanta facilidade em fazer amigos como o João. 

És preocupado e solidário com os outros. Tens um coração enorme onde cabem todos os que se esforçam para te fazerem sentir especial, e é preciso tão pouco para te fazerem sentir especial. És doce. Doce, doce, doce. Não imaginas sequer Kiki, o impacto que tens quando o teu sorriso e o teu coração se apresentam aos outros. És o menos parecido comigo e o mais igual a mim. Os nossos amigos nem desconfiam que a nossa teimosia em querer fazê-los rir não é mais do que um sinal da nossa constante insegurança. E ciúmes. Houve uma altura em que me perguntavas todos os dias se eu gostava de ti. Eu respondia sempre da mesma maneira. Gosto sim Kiki. Gosto hoje mais do que ontem e amanhã vou gostar mais ainda. Fizemos até uma música sobre isso e ainda a cantamos muitas vezes os dois. “Eu gosto de ti, gosto tanto de ti, tu és o meu Kiki e eu gosto tanto de ti”.

És o filho do meio, o recheio da minha sanduíche preferida. Queres fazer tudo como o João mas olhas para o Zé com ternura e vontade de quem ainda gostava de ser bebé. Vou ter saudades dos teus beijos lambuzados e dos teus braços estreitos a enrolarem-me em abraços apertados.

Beijinhos da mãe e até sexta!

IMG_4883
Foto by Zinho

2 thoughts on “A sério Kiki? Também tu?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s